Receba os novos posts pelo seu e-mail

domingo, 26 de junho de 2016

7. Brasil no contexto do BRexit.

Crédito da imagem: UOL

Lá vem o tsunami proveniente do BRexit, a saída do Reino Unido da União Européia. O mundo todo está em pânico devido a incerteza que o BRexit pode provocar no mercado financeiro internacional. Uma coisa é certa, todos analistas econômicos consideram que haverá  danos, independente do tamanho deles. Brasil está dentro do contexto, querendo ou não querendo. 

A Executiva da União Européia se reunirá no início desta semana para tomar medidas necessárias para manter coeso os 27 outros países restantes que compõe o bloco. Um analista global resumiu bem a situação que se criou. Disse ele que a União Européia é uma espécie de barril de pólvora e que o Reino Unido é o pavio. E o Brasil está dentro do barril e não tem como fugir.

A União Européia quer pressa na implementação das medidas pelo Reino Unidos, sobre o BRexit. No entanto, apesar do plebiscito ter definido pela saída, as medidas legais deverão passar pelo parlamento britânico. Como o primeiro ministro David Cameron era desfavorável sobre a saída do Reino Unido do bloco, quer deixar a implementação para o sucessor após a realização de novas eleições em outubro. Muito provável que até lá, a indefinição continue, ao contrário da pressa que tem a União Européia. 

O primeiro ministro do Japão Shinzo Abe convocou reunião de emergência do gabinete, para avaliar o efeito do BRexit na economia do Japão. Explica-se, a União Européia é um dos principais parceiros do Japão, atrás apenas dos Estados Unidos e China. Vladimir Putin talvez seja o único chefe do Estado que está contente com a situação, porque enfraquece a União Européia, inimigo e geograficamente vizinho.

Creem os analistas econômicos que o fato político fará um estrago no mercado financeiro internacional imprevisível. Esperam os analistas que a crise devido ao BRexit terá efeito semelhante à crise financeira mundial de 2008, em menor intensidade. No entanto, o governo brasileiro envolto em problemas políticos e econômicos internos, não tem dado atenção devida para o problemas que trarão o BRexit ao País. O Brasil sempre acha que se livra dos efeitos do tsunami que vem de fora. Este filme já assistimos, antes.

Na prática, o mundo crescerá menos nos próximos anos. O Brasil está dentro do contexto global e sentirá o efeito imediato com retração no comércio mundial. Certamente, o preço dos commodities deverão sofrer depreciação e isto pode provocar dificuldades adicionais no fechamento da balança comercial brasileira. O preço do petróleo deverá sofrer novas desvalorizações, prejudicando ainda mais a situação da Petrobras. O PIB brasileiro decrescerá ainda mais. O quanto ainda não sabemos. 

O otimismo do ministro da Fazenda Henrique Meirelles sobre a retomada do crescimento do País no curto prazo, poderá não se materializar. Infelizmente, diante da notícia do BRexit, o índice de desemprego deverá crescer ainda mais nos próximos meses. Acompanhando a economia, o ambiente político poderá ficar insustentável no médio prazo. 

Fica cada vez mais evidente que a política neoliberal do Meirelles não vingará antes de 2018, e o ambiente político ficará insustentável para o presidente Michel Temer. Dentro deste contexto, não sobrará alternativa para qualquer presidente da República, senão a prática de "política econômica liberal" defendido neste blog. 

Nas matérias subsequentes, tratarei de implementação das medidas da matriz econômica liberal que deverão ser posto em prática para o encaminhamento do Brasil ao caminho do desenvolvimento sustentável, apesar do BRexit.

Ossami Sakamori


3 comentários:

  1. Meu economês é frágil é inconsistente. Minhas convicções são pueris e inconsequentes. Mas e se este terremoto chamado Brexit olhado por outros ângulos não for bom para o mundo. Um remanejamento de ideais e ideais econômicos. Um rearranjo de parcerias. Um reestudo do Neo Liberalismo.
    Nós brasileiros por características próprias sempre duvidamos que o perigo por mais eminente que seja chegará até nós. Isso seria efeito de nossa fé, ou de nossa preguiça contumaz?
    O mundo espirra e nós sofremos pneumonia. O Plano Real havia nos dado uma certa imunidade ou pelo menos anti corpos para evitar isso. Mas o que vimos foi que ao longo do tempo a alma mais honesta unida aos seus saqueadores de plantão, aos destrambelhados métodos impertinentes da que estava presidente e saudava mandioca, usaram de métodos e métodos escusos para quebrarem as barreiras que poderiam nos fortalecer e sentirmos apenas um abalo sísmico.
    As contas públicas a Lei de Responsabilidade fiscal, o tripé e não o triplex macro econômico sofreram ataques daninhos e agora além dos bilhões e bilhões que nos foram tomados e que ao vermos os números do rombo unidos as pseudo falências bilionárias tipo esta da 'OI', estamos mais uma vez expostos a uma tuberculose mundial.
    Devemos TEMER?

    ResponderExcluir
  2. Com o pouco que sei, no momento penso como uma enigmática Mula.....ñ sei se Temer vai causar uma temeridade. Tudo soa caóticamente

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus quanto pessimismo Saka....vc não consegue enxergar absolutamente nada além do que vc acha ?????
    Se Temer não presta devemos pedir a volta de Dilma ?
    É o que está faltando vc dizer.

    ResponderExcluir

Espaço reservado para expressão de livre pensamento, desde que obedecidas as boas regras de civilidade. Não permitimos o uso de palavras incompatíveis com o propósito deste blog.