Receba os novos posts pelo seu e-mail

terça-feira, 19 de julho de 2016

24. A economia estabiliza, mas o País não sai do lugar.



A projeção do mercado divulgado pelo Boletim Focus do Banco Central, mostra uma pequena melhora na expectativa do quadro da economia no País, para este ano. O mercado projeta retração do PIB em 3,25%, inflação de 7,26%, dólar em nível de R$ 3,50 e taxa Selic de 13,25%.

A retração do PIB está ligeiramente abaixo do esperado pelo mercado no início deste ano em 4%. A inflação, também, abaixo da expectativa do início do ano, de dois dígitos. O dólar está previsto, bem abaixo da expectativa do início do ano, fechar o ano próximo de R$ 4. A taxa Selic está projetando o mesmo nível de expectativa do início do ano, em torno de 13%. 

Grosso modo, o quadro não mudou muito em relação à expectativa do início do ano. Podemos dizer que houve estabilidade nos indicadores econômicos. Apesar do número de desempregados estar crescente, com expectativa de terminar o ano com índice terminar próximo de 13%, que é muito alto, a retração da economia parece ter chegado no fundo do poço. 

Para o País que vem amargando indicadores negativos desde segundo semestre de 2014, atravessando 2015 com quadro de retração e em 2016 com os indicadores próximo do ano anterior, de certa forma é um alento. O setor produtivo cansou de esperar. Com o quadro da política com certo grau de estabilidade e com a expectativa de aprovação do impeachment da presidente afastada Dilma, parece ter animado os setores produtivos do País. 

O quadro da economia, só não está melhor, devido à política econômica equivocada da equipe econômica do governo Temer. Meirelles continua insistindo em teses apregoados pelo FMI, as da prática da alta taxa básica de juros reais e câmbio totalmente flutuante. 

Para colocar o País no rumo do desenvolvimento sustentável, o governo Temer não deve continuar praticando política econômica que penaliza o setor produtivo. Só para lembar, a política econômica do Meirelles privilegia os investimentos especulativos nacionais e internacionais, em detrimento dos investimentos diretos no sistema produtivo brasileiro.  

Política econômica que atrai os investimentos especulativos, só interessa ao Tesouro Nacional que necessita de "empréstimos novos" para cobrir os gastos públicos. Faz 3 anos que o País perdeu capacidade de pagamento, mesmo de juros da dívida. Literalmente, o País está no estado de pré-falência. 

A equipe econômica comandada pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles, insiste em praticar política econômica e política monetária que privilegiam o sistema financeiro em detrimento do setor produtivo. Quando o País retomar o crescimento será como voo de galinha. 

O esperado desenvolvimento sustentável só virá com a administração adequada da política cambial e da política de juros, defendida com veemência por este editor no e-book Brasil tem futuro? . Recomendo a leitura, para melhor compreensão.

A economia estabiliza, mas o País não sai do lugar.

Ossami Sakamori



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espaço reservado para expressão de livre pensamento, desde que obedecidas as boas regras de civilidade. Não permitimos o uso de palavras incompatíveis com o propósito deste blog.