Receba os novos posts pelo seu e-mail

terça-feira, 18 de abril de 2017

88. Petrobras vende almoço para poder jantar

Crédito da imagem: Valor

No dia de ontem, dia 17 de abril, a 2ª Vara Federal de Sergipe concedeu liminar para suspender a venda de 66% (2/3) de participação do bloco BM-S-8, da promissora campo de Carcará, na bacia de Santos, da Petrobras para a petroleira norueguesa Statoil. A referida venda já mereceu comentário anterior no blog deste mesmos autor. 

A operação foi finalizada em novembro de 2016, para liquidação de uma parte do endividamento do grupo Petrobras junto ao BNDES. O valor total da operação é de US$ 2,5 bilhões, sendo US$1,25 bilhão já recebido. No entanto, com a liminar fica suspenso temporariamente, até que seja decidido a medida judicial, o pagamento do saldo de US$ 1,25 bilhão.

O bloco objeto da medida liminar, se refere a um campo fértil do "pré-sal", da bacia de Santos. Em 28/1/2016, o blog deste fez comentário sobre a venda sob título Petrobras, o pior momento. A maior empresa brasileira, a estatal Petrobras passa por momento delicado com endividamento incompatível com a geração de caixa. A dívida líquida a Companhia equivale a cerca de uma vez e meia o "valor bruto" de faturamento, conforme está demonstrado no Balanço Patrimonial de 2016. 

À complicada situação da Petrobras aplica-se a já comumente frase usado no mercado financeiro: "vendendo almoço para poder jantar". 

Ossami Sakamori


Um comentário:

  1. Os brasileiros não estamos vendo medidas efetivas de correções e acertos dos desmandos praticados pelos governos Lula, Dilma e agora, Temer, que tem tentado tomar medidas superficiais e nem isso tem conseguido.

    A grande maioria dos políticos esta tentando se livrar dos efeitos da Lava Jato e por isso não trabalha para o País no momento.

    Outra parte dos políticos encontra-se trabalhando e estudando meios de poder continuar com a corrupção sem ameaças de ser pego.

    E o Brasil que fique para depois.

    ResponderExcluir

Espaço reservado para expressão de livre pensamento, desde que obedecidas as boas regras de civilidade. Não permitimos o uso de palavras incompatíveis com o propósito deste blog.