Receba os novos posts pelo seu e-mail

sábado, 8 de julho de 2017

100. Tudo como dantes!


Esta é matéria de número 100 deste blog, com alguma dose de economês, um pouco difícil para compreensão de leigos. Mas, vamos lá! A equipe econômica comemora a primeira "deflação" dos últimos 11 anos, à custa de uma política econômica e monetária equivocada. A "deflação", no nosso caso é apenas sintoma de que o País está muito doente, seriamente doente. 

O custo social para chegar à comemoração da "deflação" está acima da capacidade da população poder absorver. Desemprego batendo 14 milhões de trabalhadores e número de inadimplentes chegando ao pico de 61 milhões de pessoas, não temos motivo nenhuma para comemorações. O comemorado saldo da balança comercial deste ano pela equipe econômica e pelos jornalistas econômicos é conseguido às custas de severa "retração" da demanda interna do que pelo "aumento" nos volumes de exportações. 

Em 16 de junho de 2016, portanto, há mais de 1 ano, com o presidente Michel Temer recém empossado no cargo de presidente da República, escrevi a matéria que reproduzo para confirmar o "equívoco da política econômica e monetária" da equipe comandada pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

A matéria escrita há um ano:

Infelizmente, o País está implodindo. O ambiente político, hoje, em razão das delações premiadas no âmbito da Operação Lava Jato, está em estado de putrefação. Ninguém mais, em são consciência, aguenta mais este estado de coisas. O ambiente econômico e social estão a deteriorar com velocidade espantosa, apesar das medidas tomadas pela nova equipe econômica capitaneada pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles. 

O País caminha celeremente para retração próximo de 4% no PIB para o final do ano. A inflação está explodindo apesar da política monetária adotada pelo Banco Central, no meu entender, equivocada. O desemprego oficial está à caminho de 14 milhões no final do ano. No entanto, o número de desocupados já ultrapassou 30 milhões de trabalhadores, considerado os beneficiários da Bolsa Família.

O equívoco está na prática de política econômica baseada na fórmula clássica de neoliberalismo, dogma do Fundo Monetário Internacional. A matriz econômica adotada pela equipe do Henrique Meirelles e Ilan Goldfajn é a mesma da desastrada política econômica dos últimos 13 anos, do governo do PT.  É errôneo pensar que o governo do Lula da Silva praticou política econômica de sucesso. 

Há 13 anos, Lula da Silva entregou a política econômica para atual ministro da Fazenda Henrique Meirelles, que baseou o desenvolvimento do País no mercado interno. O fato é que a aparente sucesso da política econômica do Lula da Silva foi um engodo, uma mentira, para enganar a população brasileira. Lula da Silva e Henrique Meirelles deu à população brasileira a falsa "sensação de bem estar" e a "sensação do poder de compra". Deu no que deu. Hoje, o País paga a conta dos equívocos cometidos nos últimos 13 anos do governo petista.

O novo Henrique Meirelles, vem com o desenho da política econômica baseado apenas em "ajustes fiscais" com perspectiva de reformas estruturantes. Esquece o Meirelles do quadro grave e sombria situação que encontra a economia do País. Ajustes fiscais são apenas "deveres de casa", nada mais do que isso. Falta ao Meirelles medidas para tirar o País do estado de "recessão" (pré coma) vivido há 2 anos consecutivos. 

O desenho da política econômica do Meirelles visa cumprir apenas o "dever de casa", que é executar o Orçamento Fiscal em equilíbrio. Isto, pode ser pré-condição para qualquer política econômica séria, no enanto as medias desenhadas, isoladamente, não leva o País ao crescimento sustentável. Henrique Meirelles não levou em conta a "grave e agudo" quadro da economia. 

As medidas econômicas que eu tomaria vai em contra mão do desenho proposto pelo Henrique Meirelles. Na minha visão, os ajustes na economia, terá que passar necessariamente pela política monetária que estimule os investimentos diretos dos setores produtivos. Nada que foi dito pelo presidente do Banco Central faz parte do receituário para a retomada de crescimento no País.

Não quero esgotar o assunto em apenas uma matéria. No decorrer dos dias que seguirão, exporei o desenho da política econômica e monetária adequados para um País na situação de crise como que passa. 

Sugiro, no entanto, a leitura do roteiro de política econômica e monetária exposto no meu e-book Brasil tem futuro? , para melhor compreensão das matérias que se seguirão.

Um bom fim de semana para todos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espaço reservado para expressão de livre pensamento, desde que obedecidas as boas regras de civilidade. Não permitimos o uso de palavras incompatíveis com o propósito deste blog.