Receba os novos posts pelo seu e-mail

quinta-feira, 27 de julho de 2017

102. Selic a 9,25%, comemorar o que?

Crédito da imagem: Veja

O Copom - Comitê de Política Monetária do Banco Central definiu a taxa básica de juros Selic em 9,25% ao ano. O mercado comemora.  O governo Temer comemora. O ministro da Fazenda Henrique Meirelles comemora. Os investidores institucionais comemora.  Capital estrangeiro, sobretudo, comemora. Há quase unanimidade sobre decisão do Banco Central no rebaixamento dos juros. Menos, uma parcela de economistas e estudiosos! 

Quem concorda com a matriz econômica em vigor, implementada pelo Henrique Meirelles, está alinhado com a decisão do Banco Central.  No entanto, alguns economistas que tem como alternativa uma matriz econômica baseada em teoria quantitativa de moeda, torcem o nariz. Incluo-me neste time de pensadores, motivo pelo qual mantenho este blog. 

Sem me aprofundar em teorias monetárias, posso afirmar que o corte de juros Selic ainda atende apenas os interesses do capital especulativo que financiam a dívida pública federal, que se aproxima dos R$ 3,5 trilhões líquida. A dívida pública federal aproxima de 60% do PIB. O que é pior, a dívida pública do País cresce, sem considerar os déficits primários recorrentes, a uma taxa de 6% ao ano acima da inflação. A manter atual política monetária, a dívida pública federal estará respondendo por 100% do PIB em menos de 10 anos, sem considerar os déficits primários que aceleram ainda mais a expansão da dívida pública.

O número  9,25%, um dígito, parece número mágico na medida que saímos da taxa de juros acima de 10%, dois dígitos, há pelo menos 3 anos. No entanto, a taxa de juros reais, o que importa para os especuladores, está em nível estratosférico, 6% ao ano. Para se ter ideia, os países como Estados Unidos, Alemanha e Japão, praticam taxa de juros da dívida de curto prazo, menor que a própria taxa de inflação. Os países desenvolvidos estão praticando taxa de juros "negativos", na contra mão do Brasil. 

Diante do quadro tão negro, como podemos comemorar a taxa Selic de 9,25% ao ano!  O País caminha celeremente para "default" a continuar com a atual matriz econômica. 

Taxa Selic 9,25%, comemorar o que?

Ossami Sakamori


Um comentário:

  1. Menos mal que não não foi necessária provocar uma recessão para redução da inflação e consequentemente redução da taxa de juros, pois a redução da atividade econômica foi natural!

    ResponderExcluir

Espaço reservado para expressão de livre pensamento, desde que obedecidas as boas regras de civilidade. Não permitimos o uso de palavras incompatíveis com o propósito deste blog.